NÚCLEO CRIADO PELA MEDSÊNIOR HÁ DEZ MESES ATENDE PACIENTES COM PATOLOGIAS CARDÍACAS, OFERECENDO ATIVIDADES QUE MELHORAM A QUALIDADE DE VIDA E DIMINUEM O RISCO DE DOENÇAS DO CORAÇÃO

A MedSênior, mais uma vez, inova em prevenção e qualidade nos serviços para seus beneficiários. Há dez meses, a operadora desenvolveu um modelo inovador, totalmente voltado para a terceira idade, com tratamento específico para pacientes com patologias cardíacas que necessitam de atenção e cuidado especial, principalmente após infarto ou procedimentos cirúrgicos.

medsenior - bem estár


As atividades são desenvolvidas no Núcleo de Reabilitação Cardiovascular, localizado no Núcleo de Prevenção e Especialidades de Vila Velha (ES). Neste período, os resultados dos beneficiários acompanhados já são percebidos pela equipe: melhora subjetiva da queixa, que na maioria dos casos era fadiga, e melhora da performance, avaliada com o Teste de Caminhada de 6 Minutos (TC6M) pré e pós-programa.


Atualmente, o Núcleo atende 20 beneficiários, que passam por duas fases de tratamento. A primeira dura 12 semanas e são ofertadas atividades que melhorem a qualidade de vida e diminuam o risco de doenças cardiovasculares. A segunda fase é uma reavaliação médica e fisioterapêutica com testes físicos para identificar se o paciente continua no Núcleo ou receberá “alta”.

“Os pacientes fazem exercícios aeróbios, de resistência, flexibilidade e equilíbrio, recebendo cuidados de acordo com suas necessidades e pelo tempo que for necessário. A fase “pós-alta” também é indicada de acordo com cada caso e as atividades costumam permanecer em casa, na academia ou nos dois lugares. Os exercícios prescritos são parte da vida cotidiana e devem ser realizados de três a cinco vezes por semana, de forma segura, no intuito de manter a capacidade funcional e garantir o bem-estar psicológico”, explica doutor Fabricio Bortolon, cardiologista responsável pelo Núcleo de Reabilitação Cardiovascular.


O beneficiário Paulo César do Carmo, 65 anos, participa do programa desde novembro de 2018 e já sente melhorias em sua saúde. “Tive um infarto em 2009 e passei por uma cirurgia em 2017. No ano passado, fui encaminhado pelo cardiologista para o programa e foi uma ótima decisão. Eu sentia muito cansaço, caminhava um pouquinho e não aguentava mais. Hoje, sinto uma maior disposição e até percebo que emagreci um pouquinho. Fiz 36 sessões e gostei tanto que quis continuar. Gosto muito do programa, que me ajudou bastante e trouxe melhoria grande para minha vida”.


Fonte: Matéria do Jornal da MedSênior – Edição 07/2019