É COMUM NA ESTAÇÃO O AUMENTO DAS DOENÇAS RESPIRATÓRIAS, OS RISCOS DE INFECÇÃO E A HIPOTERMIA. MANTER AS VACINAS EM DIA E ESTAR BEM AGASALHADO AJUDA A PREVENIR PROBLEMAS

A geriatra Ana Beatriz Nemer, da MedSênior, ressalta que é fundamental que a pessoa idosa esteja em dia com as vacinas contra a gripe e a antipneumocócica

A mudança de temperatura com a proximidade do inverno exige mais atenção com a saúde, especialmente entre os idosos, que requerem alguns cuidados extras nesse período.

Além do aumento das doenças respiratórias, nessa época do ano, os riscos com infecções e hipotermia também devem ser considerados. Na tentativa de diminuir a incidência desses casos, a geriatra da MedSênior, doutora Ana Beatriz Coser Nemer, recomenda que a população idosa esteja em dia com as vacinas contra a gripe e a antipneumocócica. “A vacinação anual contra gripe é indicada porque o vírus sofre mutações constantes.

Desse modo, a composição da vacina é alterada de acordo com os vírus mais frequentes”, explica. Segundo a médica, todos estão propensos a ter gripe, porém, em alguns grupos, como o de idosos, o risco de desenvolver formas mais graves é maior. Durante a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe, a equipe do Núcleo de Telemonitoramento da MedSênior está atenta a essa questão, entrando em contato com os clientes por telefone e estimulando a vacinação. A doutora Ana Beatriz ressalta, ainda, que essas vacinas são inativadas, portanto, sem restrições de uso em populações imunocomprometidas. “O que pode ocorrer são eventos adversos no local da aplicação, como dor, vermelhidão e endurecimento.

Reações sistêmicas como febre, mal-estar e dor muscular são incomuns e as anafiláticas, que seriam mais graves, são muito raras”, tranquiliza a médica. Alguns outros cuidados em relação à rotina e à alimentação também são importantes em estações mais frias, como a ingestão de água e sucos naturais, necessários para a hidratação, e de caldos quentes e sopas nutritivas, que alimentam e aquecem o idoso nos dias frios.

“Não é conveniente para o idoso tomar sereno ou permanecer em ambiente frio, pelo risco de hipotermia. O apropriado é que ele esteja sempre agasalhado e mantenha-se em locais com melhor circulação de ar, além de permanecer com o acompanhamento médico regular. Sobre o banho, pode ser com a água morna ou da forma que já estiver acostumado. A indicação é que se sinta confortável e bem agasalhado após a higiene”, enfatiza a doutora Ana Beatriz Nemer.

A médica observa que a hipotermia pode aumentar os riscos de arritmias e outras complicações, como o infarto e o Acidente Vascular Cerebral (AVC), podendo ainda ser um sinal inicial de infecção. Também ressalta a importância da manutenção de uma frequência de exercícios. “Se o idoso não tiver restrição médica, ele deve se exercitar normalmente no frio, de preferência em atividades já conhecidas. Ficar parado é prejudicial e pode levar à atrofia muscular”, completa.

Está matéria foi elaborada pela MedSênior e está em seu jornal de edição 6. Jornal da MedSênior Edição 6.